terça-feira, 15 de abril de 2008

Sombra



Tenho uma sombra irrequieta
que me segue a todo lugar.
É uma treva jovem e brincante.
Pequena noite sempiterna.
Quando longe da luz
brinca de esconde-esconde entre minhas pernas.
Se vou ao sol a sombra se entedia de estar ao pé de mim
e corre a brincar com o vento
e aquecer o negro ventre.

Quando estiver eu velha, ela, a sombra,talvez se canse de mim.
Ou talvez envelheça antes, por ser coisa tão outra.
Ou ainda,
talvez seja eu já antiga,
e a sombra, minha amiga,
esteja apenas a me tolerar
enquanto brinca de ser breu,
independente e por si.

Talvez a sombra seja eu.


Laurene veras

Nenhum comentário: