quinta-feira, 3 de julho de 2008

Exílios


Nada resta

Só ausência dolorida

Só vazio e deserto

Aridez e aspereza

Sou passante circunspecto

Prisioneiro da tristeza


Trago um mudo desespero

Um grito não proferido


Um anônimo no desterro

chorando a morte do amigo


Não tenho mais sonho algum

Nem pele,nem coração

Sou apenas um espelho

Refletindo escuridão.

.................................................

Laurene Veras
......................
O quadro é do Munch.É, aquele Munch.

Nenhum comentário: