quarta-feira, 16 de julho de 2008

VERBALADA



Verbalada
24/07, quinta, 20h30min
Pé Palito (rua João Alfredo, 577)
ingresso: $5

VERBALADA


Verbalada é a expressão de várias ações artísticas num mesmo paldo. Poetas falando música. Músicos falando poesia. Fotógrafos dizendo poemas. Cartunistas contando histórias. Cineastas pintando o verbo. Literatura, música, cinema, teatro, artes plásticas, tudo a favor da festa do verbo.

A nova festa da cidade baixa. No Pé Palito a festa da palavra, a balada verbal. O verbo multiplicado, em transe, em trânsito, transformado e misturado, em transa com outras artes. O improviso, o diálogo e a aglutinação de expressões artísticas. O happening, o grito e o encontro das linguagens.


Verbo embalado, cantado, amplificado, visualizado, gritado, desenhado, dançado, rimado, não-rimado, pensado, anotado, demanchado, engraçado, requentado, inovado, zoado.

O verbo e balada.

Verbo metrificado, transformado, esgarçado, demasiado, pausado, entoado, sussurrado, divagado, embriagado, abalado, transtornado, esfomeado, apaixonado, tarado, transbordado, babado, vaiado, assobiado, relembrado, entornado, festejado, embalado.

A balada e o verbo. A balada certa.

Balada verbalizada, vociferada, payada, repaginada, desconcertada, rodopiada, embolada, pintada, sussurrada.

A balada do verbo.

Balada trovada, descabelada, encenada, urrada, embebedada, punkada, desconfigurada, encantada, suada, desafinada, hipnotizada, verbalizada.

Participação especial: AUTORES DA NÃO EDITORA


Convidados:


sidnei schneider

telma scherer

alexandre brito

ricardo silvestrin

marcelo benvenutti

gerusa marques

cris cubas

mary farias

laurene veras

miscelânia k. (alexandre missel knorre, lúcio chachamovich, carlos d'elia, dado silveira)

leandro dóro

everton behenck

pena cabreira

marcelo gobatto

valéria payeras

caco belmonte

marcelo cougo

diego dourado

felipe azevedo

richard serraria

bibiana carvalho

diego cemin bandeira

carmen salazar

coletivo 3daqui 2de lá

etienne blanchard

kurary

júlio saraiva

patrícia soso

rodrigo rosp

reginaldo pujol filho

antonio xerxenesky

samir machado de machado

carol bensimon

diego grando

dj fred


2 comentários:

Manu disse...

Ao ver a programação, reconheci um nome. Então, comecei a fussar pel rede até que te achei :)

Talvez eu vá na verbalada, talvez não, ainda há dias e dias e os dias depois dos dias antes que chegue a hora.

De qualquer maneira, já que andas literando por aí, deixo um convite: noslemosporai.blogspot.com

Feliz te reencontrar!

Manu.

Laurene Veras disse...

MAzáááá!!!Depois de tantos anos,e a gente se encontrando desde o início do início de td,né?Que anda aprontando Manu?Mt bom te encontrar,mesmo que seja na web!