quarta-feira, 11 de março de 2009

Luando e outrando



No meio da noite neutra

a noite silente do asceta

uma lua, luz imensa

vem despertar o poeta.


E o fundo das coisas todas

traz à tona as sempre notas

da música que não cessa.


E mesmo se luz não houvesse

na ausência do grande satélite

se não existissem estrelas

e nem deuses, nem profetas,


inda assim brilhava o verso

idéia nascida no outro

alegria e pesar que se empresta.


Laurene Veras

...................................................

Desconheço a autoria da foto, mas foi capturada aqui.

Nenhum comentário: