quinta-feira, 19 de março de 2009

O Fim e o Princípio




O documentarista Eduardo Coutinho procura pessoas comuns no sertão da Paraíba e com a ajuda de Rosa entra em suas casas e lhes pede que contem estórias, em princípio sem conduzir o tema das narrativas e indagações dos locais. A surpresa fica por conta do tema mais abordado pelos nativos, que através da oralidade terminam por inquietar-nos com o tema literário por excelência. Aliás, os dois maiores.

Neste filme o cineasta se permite aparecer como personagem interlocutor, e em certos momentos se vê embaralhado ao se tornar entrevistado em vez de entrevistar. Obviamente se evola do inusitado e retoma o leme.

Detalhe curioso: A importância da escrita na narrativa quando o sentidos não dão conta do recado. Digo curioso por que, aqui, inserida num contexto propositadamente de oralidade.

Atenção para o olhar atento: Não é c0itadinho nem um marginal feliz o homem simples do sertão, cuidado com o olhar, olha e vê. Ingênuos somos nós quando tentamos formatar todos os fenômenos que fogem da nossa realidade imediata.

Transcrevo de memória um diálogo impagável do cineasta com um sertanejo, começando por este:

- Só confio na minha mãe.

- Mas e a sua mulher?

O homem pensa um pouco, gesticula muito e conclui:

- Mulher é mulher, mas bom é mãe!


Informações sobre o filme:

Gênero: Documentário

Diretor: Eduardo Coutino

Duração: 110 minutos

Ano de Lançamento: 2005


Clica aqui pra baixar: O Fim e o Princípio
...................................................................................

Meu muito obrigada à professora Ana Lucia Tettamanzy por disponibilizar o filme e a oportunidade.

Um comentário:

CoisasdeMaria disse...

Aii adorei a sugestão. As vezes fico atrás de documentário para ver mas nunca sei o nome de nenhum...
Se resolvermos ir no show no domingo te ligo.

Bjjjjjjo