sábado, 30 de maio de 2009

Dionísio e amizade




“Il faut être toujours ivre. Tout est là: c’est l’unique question. Pour ne pas sentir l’horrible fardeau du Temps qui brise vos épaules et vous penche vers la terre, il faut vous enivrer sans trêve.

Mais de quoi? De vin, de poésie ou de vertu, à votre guise. Mais enivrez-vous."


“É preciso estar sempre embriagado. Isso é tudo: é a única questão. Para não sentir o horrível fardo do Tempo que lhe quebra os ombros e o curva para o chão, é preciso embriagar-se sem perdão.

Mas de que? De vinho, de poesia ou de virtude, como quiser. Mas embriague-se."

Baudelaire
Tradução: Jorge Pontual
........................................
Um amigo disse que as traduções não são lá essas coisas no Brasil, mas fica o registro aqui, por ocasião da palestra da professora Maria do Carmo no seminário sobre cultura francesa. Sobre a virtude, depende. Sobre o dionisíaco, absolutamente de acordo.
Nada melhor que acordar cedo num sábado frio e chuvoso pra se fazer algo que se gosta, em excelente compania!

Trilhando o conselho do mestre maldito.

;-)

Nenhum comentário: