quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Magia e Felicidade




"Benjamin disse, certa vez, que a primeira experiência que a criança tem do mundo não é a de que "os adultos são mais fortes, mas sua incapacidade de magia". A afirmação, proferida sob o efeito de uma dose de vinte miligramas de mescalina, não é, por isso, menos exata. É provável, aliás, que a invencível tristeza que às vezes toma conta das crianças nasça precisamente dessa consciência de não serem capazes de magia. O que podemos alcançar por nossos méritos e esforço não pode nos tornar realmente felizes. Só a magia pode fazê-lo. Isso não passou despercebido ao gênio infantil de Mozart, que, em carta a Bullinger, vislumbrou com precisão a secreta solidariedade entre magia e felicidade: "viver bem e viver feliz são duas coisas diferentes, e a segunda, sem alguma magia, certamente não me tocará. Para isso, deveria acontecer algo verdadeiramente fora do natural.""

Magia e Felicidade
do livro Profanações
de Giorgio Agamben
...........................................................................
Hoje eu estava na janela quando vi um beija flor pousado em uma folha de árvore. Instantaneamente me ocorreu que eu nunca havia visto um beija flor sem que ele estivesse batendo as asas, flutuando no ar. Achei aquilo inédito, incrível, e por inaudito, mágico. Acho que naquele momento eu fui genuinamente feliz.
..............................
Wallpaper de dezembro da Lupe.

2 comentários:

Ricardo Reis disse...

Que singelo e bonito relato. Mágico!

bastaestarvivo disse...

sim, sem magia a vida não vale, assim como o que disse f.pessoa:sem os gênios e os loucos somos apenas cadáveres adiados que procriam. e bertrand russel: busquei primeiro (ou acima de tudo?) o amor, porque produz o extase.