segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Des-animação



Quem me conhece sabe que eu sou louca por animação, desde sempre, e fico até triste quando alguma não me agrada, porque sempre crio muita expectativa. Muito bem, duas decepções consecutivas.
Battle for Terra começa com um visual de encher os olhos, mas tudo acontece rápido demais, superficial demais, sem graça demais. Parece uma colcha de retalhos coloridos inspirados em Battlestar Galactica e nos Snorkels(aquele desenho animado que era uma espécie de Smurfs aquáticos, lembra?). Enfim, pra mim não funcionou, mas pra quem gosta do gênero a curiosidade sempre é maior que os achismos de quem quer que seja, vá lá.
9 (Nine), do qual o incomparável Tim Burton é um dos produtores, bah, me caiu os butiá do bolso, de frustração. São nove modos de se ficar entediado. Li uma comparação envolvendo 9 e Distrito 9 e sinceramente, a única coisa que eles têm em comum é o número nove mesmo. A história é manjadíssima e o filme é paradão. Este tá mais pra uma colagem de Wall-e com Pinóquio, e o próprio Gepeto dormiria no meio do filme.
É uma pena, porque é evidente o esmero das duas produções, mas o grande problema está localizado no mais básico quando se trata de contar uma estória: A estória. Que em ambos os casos, está mal contada. Não há problema em se repetir velhas fórmulas, Aristóteles já dizia na Poética que o bom autor deve seguir a tradição, e isso implica em repetição. O problema está na técnica da contação, no roteiro, no timing. Enfim, duas belas e poderosas orquestras mal afinadas e mal conduzidas. Nhé.

Um comentário:

Ricardo Reis disse...

Só possa cocncordar, desanimado!