quarta-feira, 31 de março de 2010

Saiu do armário e foi ao cinema

A Mostra Cinema e homossexualidades conta com o apoio do Centro de Entretenimento E o vídeo levou.

01 a 30 de abril
16h e 19h
Entrada Franca

Programação:

Milk - a voz da igualdade »

Milk
EUA- 2009
Duração: 128min
Direção: Gus Van Sant
Entrada Franca

Data - Horário:
01/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Garotos de programa »

My own private idaho
EUA - 1991
Duração: 103min
Direção: Gus Vant Sant

Data - Horário:
01/04/2010 - 19:00 05/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Um dia muito especial »

Una giornata particolare
Itália - 1997
Duração: 110min
Direção: Ettore Scola
Entrada Franca

Data - Horário:
05/04/2010 - 19:00 06/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Beijando Jessica Stein »

Kissing Jessica Stein
EUA - 2001
Duração: 94min
Direção: Charles Herman-Wurmfeld
Entrada Franca

Data - Horário:
06/04/2010 - 19:00 07/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Minha adorável lavanderia »

My beautiful laudrette
Inglaterra - 1985
Duração: 128min
Direção: Stephen Frears
Entrada Franca

Data - Horário:
07/04/2010 - 19:00 08/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Do outro lado »

Auf der Anderen Seite
Alemanha/Turquia/Itália - 2006
Duração: 122min
Direção: Fatih Akin
Entrada Franca

Data - Horário:
08/04/2010 - 19:00 09/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Santiago »

Santiago
Brasil - 2007
Duração: 79min
Direção: João Moreira Salles
Entrada Franca

Data - Horário:
09/04/2010 - 19:00 12/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Meia-noite no jardim do bem e do mal »

Midnight in the garden of Good and Evil
EUA - 1997
Duração: 155min
Direção: Clint Eastwood
Entrada Franca

Data - Horário:
12/04/2010 - 19:00 13/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

C.r.a.z.y - loucos de amor »

C.r.a.z.y
Canadá - 2005
Duração: 127min
Direção: Jean-Marc Vallée
Entrada Franca

Data - Horário:
13/04/2010 - 19:00 14/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção- Cinema Universitário

O segredo de Brokeback Mountain »

Brokeback Mountain
EUA - 2005
Duração: 134min
Direção: Ang Lee
Entrada Franca

Data - Horário:
14/04/2010 - 19:00 15/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Morango e chocolate »

Fresa y chocolate
Cuba/Espanha/Mexico - 1994
Duração: 108min
Direção: Tomás Gutiérrez Alea, Juan Carlos Tabío
Entrada Franca

Data - Horário:
15/04/2010 - 19:00 16/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Filadelfia »

Philadelphia
EUA - 1993
Duração: 128min
Direção: Jonathan Demme
Entrada Franca

Data - Horário:
16/04/2010 - 19:00 {19/04/2010 - 16:00

Local: Sala Rdenção - Cinema Universitário

As lágrimas amargas de Petra Von Kant »

Die bitteren tränen der Petra von Kant
Alemanha - 1972
Duração: 124min
Direção: Rainer Werner Fassbinder
Entrada Franca

Data - Horário:
19/04/2010 - 19:00 20/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Meninos não choram »

Boys don’t cry
EUA - 1999
Duração: 118min
Direção: Kimberly Peirce
Entrada Franca

Data - Horário:
20/04/2010 - 19:00 22/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Um amor quase perfeito »

Le fati ignoranti
Itália - 2001
Duração: 105min
Direção: Ferzan Ozpetek
Entrada Franca

Data - Horário:
22/04/2010 - 19:00 23/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Wilde »

Wilde
Inglaterra - 1997
Duração: 118min
Direção: Brian Gilbert
Entrada Franca

Data - Horário:
23/04/2010 - 19:00 26/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Tomates verdes e fritos »

Fried green tomatoes
EUA - 1991
Duração: 130min
Direção: Jon Avnet
Entrada Franca

Data - Horário:
26/04/2010 - 19:00 27/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

A lei do desejo »

La ley del deseo
Espanha - 1987
Duração: 102min
Direção: Pedro Almodóvar
Entrada Franca

Data - Horário:
27/04/2010 - 19:00 28/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Quando a noite cai »

when night is falling
Canadá - 1995
Duração: 93min
Direção: Patricia Rozema
Entrada Franca

Data - Horário:
28/04/2010 - 19:00 29/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Todas as cores do amor »

Goldfish memory
Irlanda - 2003
Duração: 85min
Direção: Elizabeth Gill
Entrada Franca

Data - Horário:
29/04/2010 - 19:00 30/04/2010 - 16:00

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário

Tudo sobre minha mãe »

Todo sobre mi madre
Espanha - 1999
Duração: 101min
Direção: Pedro Almodóvar
Entrada Franca

Data - Horário:
30/04/2010 - 19:00

É bom e tem entrada franca.
Fonte: www.difusaocultural.ufrgs.br

terça-feira, 30 de março de 2010

O dia da marmota




Amanhã é último dia do mês e o cinema universitário da sala redenção encerra o ciclo Granulações do Cotidiano com um filme que já vi várias vezes mas que sempre tá valendo Bill Murray, como sempre hilário, é um jornalista "garoto do tempo" arrogante, egoísta, com um ego de proporções planetárias que vai com sua equipe até uma cidadezinha no fim do fundo da américa do norte cobrir o nacionalmente conhecido "Dia do Marmota" (que por sinal é o título original do filme). Tudo que ele quer é que aquele dia humilhante no meio dos caipiras acabe logo. Aí é que começa o filme. O dia não acaba nunca. Mas não vou contar o segredinho. É mt divertido e tem a adorável Andie MacDowell no elenco. De 1993, 97 mins, entrada franca. 19 hs, é só chegar.
Semana que vem começa a programação de abril mas falo disso amanhã, vai acontecer um ciclo de cinema focado na homossexualidade e parece que vai ser beeeeeeem legal, só clássicos.
Mais informações clica aqui.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Afugentando os lobos




Lendo as reflexões do mestre Sabato, sugestão do professor Fabio.
Lá pelas tantas "o velho " e eu dialogamos silenciosamente, enquanto ele vaticina e eu concordo com alguma relutância:

"Uma coisa que me perturba terrivelmente é o barulho. Às vezes caminhamos vários quarteirões antes de achar um lugar onde tomar um café em paz. Não que por fim achemos um bar silencioso, apenas nos conformamos em pedir que, por favor, desliguem o televisor, coisa que fazem com a maior boa vontade por se tratar de mim, mas eu me pergunto como as pessoas que vivem nesta cidade de treza milhões de habitantes fazem para achar um lugar onde conversar com um amigo."

Sinto o mesmo, velho, exatamente o mesmo. Mas te ocorre que talvez façamos cada vez mais barulho e até nos acostumemos com ele - não no teu caso - pra justamente amortecer os sentidos? Tua carta é um manifesto contra isto. Mas com toda humildade mestre, às vezes o amortecimento é urgente em mim. Essa dor de ser fragmento chegou ao nível da consciência. Creio que estamos irremediavalmente doentes de solidão.
O senhor diz:

"Acredito nos cafés, no diálogo, acredito na dignidade da pessoa, na liberdade. Sinto saudade, quase ansiedade de um infinito, mas humano, na nossa medida."

E eu por um triz de te julgar ingênuo, claro, isto sim, seria de uma arrogância sem medida...Não sei mais se acredito, velho, mas sim, anseio pelo infinito dentro de nós. Me desculpe, há dias em que talvez por imaturidade, ignorância ou pobreza de espírito mesmo, eu desespero pela melodia insana do barulho, pelo amortecimento, pela inconsciência. Não é bonito, não me orgulha, mas às vezes me ajuda a continuar, para quem sabe um dia chegar aí onde você está, no auge da rebeldia, no front da resistência.
................................................
E então o senhor cita, e eu reproduzo, a frase de Jünger:

"Se os lobos contagiarem a massa, num mau dia o rebanho se transformará em horda."

Oxalá este dia jamais nos alcance.
..........................

O pequeno e o grande in A resistência.
De Ernesto Sabato
Companhia das Letras
2008
........................................................
Obrigada cunhas, é um belo livro.
..........................................
Retrato de Ernesto Sabato por Álvaro Delgado.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Eu só queria dizer, nesse momento solene...



Iupiiiiiiiiiiiiiiiiiii, aeeeeeeeeeeeeeeeeee, huahauahuahauhauha, yeeeeeeeeeeeeeees!!!!!
Adeus Exú balofooooooooooooo! Welcome good news!

sábado, 20 de março de 2010

Era uma vez uma princesa muito, mas muuuuuuito boca aberta...

Para Marcelo, Sal, Julita, Fernando e especialmente para Li e Gal. Pela força inquebrantável.
........................................................................................

Quando brincávamos de sermos princesas imaginávamos as estórias mais divertidas e a sala inteira era nosso reino. Havia personagens e situações nada principescas mas quase sempre hilárias e muitas vezes poéticas (algumas vezes grotescas...). Éramos umas princesas às vezes meio às avessas, cervejeiras, desbocadas, muito alegres ou muito tristes, mas ainda princesas.
Quando você sair daí, nós - os cavaleiros da ordem sagrada da princesa Franjinha - vamos te contar da vez em que você ficou presa neste castelo e nós o sitiamos; do confronto com a terrível enfermeira plantonista de sábado à noite por causa da aglomeração de "familiares"(éramos muitos, mas de familiar mesmo só havia dois); vamos te contar do ousado roubo do lençol cometido por nossa audaciosa "general"; da teoria do pula-pula; da terrível "bola" na garganta; do copo sagrado...mas principalmente, princesa Franjinha, vamos te contar sobre um grupo de cavaleiros e cavaleiras à pé e desarmado que bravamente se perdeu e se encontrou dentro daquele labirinto sem minotauro só para poder ficar perto de você, só para que você soubesse que é para também ficar assim, perto de nós, e para que nossa mais condecorada general tomasse conta de tudo sabendo que podia contar ao menos com o apoio moral da tropa cobrindo a retaguarda durante o longo cerco ao castelo.
Sai logo dessa torre princesa Franjinha, os dragões, os príncipes e os sapos nos aguardam. E pode contar que enquanto isso montaremos guarda!
We'll always be there for you.

Fica boa logo.
...........................................................
Uma princesa - franjinha de cabelos vermelhos da Lupe pra ti.

terça-feira, 16 de março de 2010

Ouro líquido

Mas sabia que o líquido pode ser maravilhoso para seus cabelos?
O site Estética Brasil garante que, com um banho de cerveja, os fios ficam macios e com muito brilho.
Confira a receita:
1 - Lave o cabelo normalmente2 - Enxágue e seque os fios, deixando-os um pouco úmido3 - Em um copo de água quente, com metade preenchido, coloque seis colheres de sopa de cerveja4 - Aplique sobre o cabelo e massageie levemente5 - Enxague e pronto!
Alguém se anima?
Foto: Divulgação, stock.xchng
Fonte: ZH

segunda-feira, 15 de março de 2010

abre a gaiola que eu quero voar!

Tava passeando pelo blog da Izabel e me deparei com essa ilustração. Achei tão sintética, simples, direta, mas ao mesmo tempo lírica e certeira. Dpois da maratona das últimas semanas me sinto assim, como essa ilustração. Não sei qse nada sobre a Izabel, mas sei que as vezes ela tb se sente como um pinguim do Liniers e que de vez em qdo visito o blog dela e gosto de lá. Enfim, nem td na vida precisa ser épico, né? Algumas coisasm podem ser completas mesmo que sugiram lacunas. Acho que é qdo o vazio faz parte do cheio...hum, ok, chega. Livre livre livre livre livre livre livre...

sábado, 13 de março de 2010

Como a corrente de um cão furioso



Rebento
Elis Regina
Composição: Gilberto Gil

Rebento, substantivo abstrato
O ato, a criação e o seu momento
Como uma estrela nova e sedu barato
que só Deus sabe lá no firmamento
Rebento, tudo que nasce é Rebento
Tudo que brota, tudo que vinga, tudo que medra
Rebento raro, como flor na pedra
Rebento farto, como trigo ao vento
Outras vezes rebento simplesmente
No presente do indicativo
Como a corrente de uma cão furioso
Com as mãos de um lavrador ativo
Ás vezes só porque fico nervosa
Eu Rebento
ou necessariamente só por que estou viva
Rebento
A reação imediata
A cada sensação de abatimento
Eu Rebento
O coração dizendo bata
A cada bofetão do sofrimento
Eu Rebento
Como um trovão dentro da mata
E a imensidão do som desse momento

Flor na pedra


ontem um poema rebentou dentro de mim

já era semente havia tempo e eu

deliberadamente o ignorei

mas nasceu mesmo assim

e subindo pelo

esôfago sufocava a negação


fui dormir na esperança

de que ele voltasse para a semente de onde veio


hoje acordei com um poema entalado na garganta

queria gritar mas se o fizesse ele ganharia o mundo

e é o meu poema secreto então medra por meus poros

e eu sufoco ao poucos


talvez eu deixe de ser por causa deste poema

talvez ele se liberte e tome o meu lugar

e ninguém nunca vai saber

que é verso

que cresceu no meu querer

sem a minha permissão

e que sem meu consentimento brotou

talvez nunca ninguém saiba que ele me substituiu

e que teu nome foi a semente sussurrada em meu estertor


Laurene Veras

........................................................

Ilustração de John Bauer. Dica da mestra Lupe.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Inté



Escolhi as duas de que mais gostei, mas tem uma série de homenagens de ilustradores do Universo HQ, vale a pena dar uma conferida.
Assinam Simon e Caio Schiavo, respectivamente.