quinta-feira, 29 de abril de 2010

Se a Capitu falasse...


.........................
Bah, se os animais falassem a gente ia ver o que é bom pra tosse...Minha gata fica furiosa qdo eu não limpo a caixa dela, rs.
Quer mais? Clica aqui.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

meu sonho igual ao teu


...................
Nescafé da Apanhador Só.
Gostei.
Obrigada Thomaz.
myspace: http://www.myspace.com/apanhador

segunda-feira, 26 de abril de 2010

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Festipoa 2010. Corre que ainda tem tempo.



Festipoa Literária hoje =18h30: Carlos André Moreira e Alcy Cheuiche discutem o gênero romance histórico.20:30 continua a função no Zelig. Com ceva, som, e nóis!
.................................................
*Dia 23 de abril: Sexta-feira:


Na Palavraria:

16h30: Marco Cena, Samir Machado de Machado e Clô Barcelos falam sobre a criação de capas para livro.

18h: Pocket show com Felipe Azevedo.

18h30: Jorge Furtado, Pena Cabreira e Juarez Fonseca conversam sobre letras de canções na música popular brasileira.

No Espaço Cultural Casa dos Bancários

18h: Leitura Contos da vida breve com Henrique Schneider.

18h30: Carlos André Moreira e Alcy Cheuiche discutem o gênero romance histórico.

Na Sala Álvaro Moreira

20h: Leitura da peça Diálogos Espectrais, de Ivo Bender, com Luiz Paulo Vasconcellos, Júlio Conte, Giselle Cecchini e Diones Camargo.

No Zelig:

20h30: Festa Sexta básica - dia do livro e do autor: Grupo Trilho, Cristina Moreira, Leila Teixeira, Lima Trindade, Reginaldo Pujol Filho, Wladimir Cazé (ES), Guilherme Darisbo, Duo HoffParú e Antonio Falcão e banda.


*Dia 24 de abril: Sábado:


Na livraria Letras & Cia:

09h30: Grupo Nos Lemos (Manuel Estivalet, Bruno Brum Paiva, Janaína Quiroga, Nelson São Bento e Tina Gonçalves); leitura encenada baseado em textos.

10h: Bárbara Lia, Wladimir Cazé e Laís Chaffe conversam sobre suas produções poéticas.

Lançamento e autógrafos dos livros A última chuva, (Belo Horizonte: Mulheres Emergentes Edições Alternativas, 2007) de Bárbara Lia (PR) e Macromundo (Confraria do Vento, 2010) de Wladimir Cazé.


No Instituto Cultural Brasileiro Norte-Americano (ICBNA)

11h: Projeto Bate Boca Bom: Linhas de fuga e transmigrações da poesia de língua portuguesa: painel com Luis Serguilha (Portugal) e Ronald Augusto. Mediação: Liana Timm.

Lançamento e sessão de autógrafo do livro Korso, com Luis Serguilha

14h: A artista plástica Lúcia Rosa (SP) fala sobre o coletivo Dulcinéia Catadora. Lançamento e sessão de autógrafo dos livros Quatro quartos, de Monique Revillion e Duas palavras, de Altair Martins;

16h: Exibição de minimetragens do projeto Cidade Poema e leitura de poemas com Everton Behenck, Berenice Sica Lamas, José Antônio Silva, Liana Timm e Laís Chaffe, coordenadora do projeto.

16h30: A poética do mar: da poesia de Castro Alves à canção de Dorival Caymmi, poesia e música com Marlon de Almeida e Moisés Dornelles

18h30: Vida e obra de Oliveira Silveira, com Jorge Fróes e recital de poesia com Vera Lopes e Grupo. Lançamento de antologia de poemas de Oliveira Silveira.

Na Palavraria:

16h: Pedro Gonzaga conversa com José Hildebrando Dacanal sobre Riobaldo & Eu: a roça imigrante e o sertão mineiro

17h30: Leitura “Desacordo ortográfico”, com Reginaldo Pujol Filho;

18h Debate com Xico Sá (SP), Cardoso e Cláudia Tajes.

Lançamento e sessão de autógrafo de Chabadabadá - aventuras e desventuras do macho perdido e da fêmea que se acha (Ed. Record), de Xico Sá.

Na Praça da Alfândega, em frente ao Clube do Comércio.

16h: Oficina de pintura de capas de papelão e confecção de livros com Lúcia Rosa (coletivo Dulcineia Catadora). Os participantes pintarão as capas e escolherão o título que desejam montar. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo e-mail jornalvaia@gmail.com ou pelo fone (51) 9892.3603.


*Dia 25 de abril: Domingo:


Na Palavraria:

14h: Painel: Conto, imagem e construção do invisível, com Flávio Wild, Olavo Amaral e Cássio Pantaleoni;

15h: Lançamento e sessão de autógrafo de Histórias para quem gosta de contar histórias, com Cássio Pantaleoni;

16h: Bate-papo com o escritor carioca Henrique Rodrigues e Diego Petrarca e lançamento com sessão de autógrafos da coletânea de contos organizada por Henrique Rodrigues Como se não houvesse amanhã (Ed. Record).

São vinte histórias inspiradas em músicas da Legião Urbana, cada uma escrita por um autor diferente. Além de ser uma homenagem à banda que se tornou um mito, “Como se não houvesse amanhã” é também uma amostra do que há de melhor na literatura brasileira contemporânea. A exemplo das músicas da lendária banda formada em Brasília, os contos tratam de temas universais como amor, perda, revolta, indignação, morte. E, assim como as canções da Legião Urbana, os vinte contos deste livro são delicados, profundos, inquietantes e belos. E todos foram feitos para serem lidos em volume máximo – sim, em volume máximo, tendo a Legião Urbana como som de fundo.


18h: Altair Martins conversa com Amilcar Bettega e Marcelino Freire sobre os rumos da narrativa curta.

No OX/OCIDENTE

20h: Festa de encerramento: Marcelino Freire, Altair Martins, Monique Revillion, Paulo Seben, Dani Langer, Cris Cubas e Paola Mallmann, além das bandas Bumble Bee, Fapo e os humanóides e Suco Elétrico.

sábado, 10 de abril de 2010

Cruzando o barro, comendo o pó



Rima rica/Frase feita
Nei Lisboa

Desculpe, meu bem
Se ontem te fiz chorar
Mas a vida é assim mesmo
Não se pode exigir
Pouco dá pra esperar
Muito obrigado por tudo
Pelo teu suor, pelos teus gemidos
E espero que a minha estupidez
Cicatrize teus sentimentos feridos
Nasci e morro assim, só
Perdido no escuro, dentro de mim
E vou cruzando o barro
Vou comendo pó
Até que chegue o fim
Mas a força eu retiro
Sugo feito vampiro
De saber que as estrelas
Também vivem sós
De um cigarro amassado
De uma rua deserta
De outros que até eu posso sentir dó
Da menina de olhos grandes como a lua
De uma noite sentindo tua carne crua
E dos bares, das festas
Dos vinhos, serestas
Das mentes infestas de podres horrores
De mil desamores
Do chope das quatro
Desse louco mundo putrefato
Dessa grande peça de teatro
............................................
Ilustração de John Bauer

sexta-feira, 9 de abril de 2010

quarta-feira, 7 de abril de 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

There for you


..........................................
There for you
Damian Marley

Hey!
Vexation of spirit is a waste of time
Negative thinking, don't you waste your thoughts
Verbal conflict is a waste of word
Physical conflict is a waste of flesh
People will always be who they want
And that's what really makes the world go round
Unconditional love is scarce
("Till shiloh I shall not forsake thee")
Now and forever more
Forever more, forever more...
YEAH!

[Chorus]
You see, you gave precious life to me
So I live my life for you...You...
You see, you've always been there for me
And so i'll be there for you...You...
("Till shiloh I shall not forsake thee")

[Verse 2]
Bless your eyes and may your days be long
May you rise on the morning when His kingdom come
Good deeds aren't remembered in the hearts of men
(.....Oooooooh)
Bless your eyes and may your dreams come true
May you rise on the morning when Jah kingdom come
Good deeds aren't remembered in the hearts of men
("Till shiloh I shall not forsake thee")
Now and forever more
Forever more...

[Chorus]
You see, you've always had faith in me
And so i'll have faith in you...You...
You've always been there for me
And so i'll be there for you...You...

Hey!
You've always been good to me
Even when i'm not good to myself
You've always been fair to me
Even when i'm not fair to myself
You've always done right by me
So I will do right by you...You...
("Till shiloh I shall not forsake thee")
You've always been there for me, mama
So i'll be there for you, papa
You've always been fair to me, brother
And so i'll be fair to you, sister
You've always had faith in me
And so i'll have faith in you...You..

You've always been good to me
You've always been to kind to me
You've always stood up for me
You've always been there for me
You've always been...oooooh
You've always been...oooooh
You always did care for me...yeh
You always did share with me...yeh
You always been true to me
And so i'll be true to you...
..................................................................
Pra mim nao tem a ver com Jah.
Te amo pai.

Eu lhe prometo o sol