segunda-feira, 10 de maio de 2010

El dragón



Quando ferida
me esquivo
a boca sangra
em carne viva
no peito pulsa um dragão.

Dilacerado e renascido
é sem medo que me sinto vivo
enquanto cá dentro ressona
a fera que dorme
com um dos olhos abertos.

......................................................

Algunos días
sólo deberían efectuarse en los crepúsculos
los albores presos
del ayer.
.........................................

Escovando o cabelo
da nuca exala um cheiro
de perfume e saliva.
Como os tigres.
.............................

Laurene Veras
.......................
Acrílico do Celso Mathias, clica aqui pra conferir mt mais coisa legal no TNTema.

Nenhum comentário: