sexta-feira, 9 de julho de 2010

Véspera



Uma vez tentei fazer versos com teu nome.
Só chegavam rimas fáceis.
Vc é complexa,
é côncava e convexa.
Vc não é rasa,
foge da superfície.
É tridimensional
em inúmeras dimensões.

Palavras corriqueiras não te definem,
te mascaram.
Podia escrever uma fantasia com teu nome.
Mas daí não seria uma verdade.
Vc não é só uma,
mas várias realidades.

Teu nome,
Flora,
rima com agora.
Rima com senhora.
Rima com lá fora.
Fácil demais.

Aqui dentro,
Flora,
vc vai embora.
A rima é fácil assim.
O fato não é.
Não para mim.

Laurene Veras
....................................
Só enquanto eu respirar...

Um comentário:

Liz de Gaia disse...

A poesia mais linda q alguém já fez pra mim. Te amo amiga