segunda-feira, 18 de outubro de 2010

SAMPAULO


Encontrei essa pequena obra prima do SamPaulo, cartunista gaúcho falecido em 1999. A edição é de 1963, da editora Globo, e tem até um "reclame" sobre um método de aprendizado de idiomas chamado Linguaphone, elogiado pelo Erico Veríssimo e assinado pelo próprio Bertaso. O que transcrevo abaixo é uma espécie de soneto gaudério assinado pelo SamPaulo que achei mt curioso e divertido. Uma pétala de delicadeza guasca!

QUANDO A CHUVA PINGA NO MEU PAGO
E PELA ESTRADA VENHO NO MEU PINGO
ME APEIO À PROCURA DE ALGUM GRINGO
DONO DE BOLICHO, QUERO UM TRAGO!

BEBO PURA A PINGA MAS NÃO PAGO
E BOTO UMA PELEIA COM O GRINGO
SAI CARA A PINGA, MAS NEM UM PINGO
DE DINHEIRO NA GUAIACA EU TRAGO!

E ENQUANTO ELE GRITA: - "PAGA A PINGA!"
EU PEGO PELAS GUELA O POBRE GRINGO
E, DESPACITO, DESPACITO, O APAGO.

DEPOIS, NA GARUPA, LEVO A GRINGA
QUE VAI PINGANDO O PRANTO NO MEU PINGO
E EU FEDENDO À PINGA PELO PAGO...

Um comentário:

Rodrigo Chaves disse...

Eu tenho esse livro. Comprei num sebo e ele está autografado!
O Sampaulo era muuuuuuuito bom! :D