sexta-feira, 13 de março de 2015

Heresia lírica



Vou-me embora para Gotham

Vou-me embora para Gotham
Lá sou amigo do Pinguim
Terei a mulher que eu quero
Numa cama só para mim
Vou-me embora para Gotham

Vou-me embora para Gotham
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo irreverente
Que o Coringa, louco demente
Vem a ser contraparente
De toda minha família

E como roubarei bancos
Darei risadas com o Charada
Articularei conspirações
Contra o comissário Gordon
E quando eu estiver cansado
Sento na torre, ao lado de um gárgula
E mando chamar o Alfred
Para me contar histórias
Que quando Bruce Wayne era menino
Ele vinha lhe contar
Vou-me embora para Gotham

Em Gotham tem de tudo
É outra civilização
Não tem sol
É sempre escuro
E eu adoro a escuridão
Tem um hospício sinistro
Tem drogas com o Espantalho
E tem a mulher-gato
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de matar o Batman
− Lá sou amigo do Pinguim –
Terei a mulher que eu quero
Numa cama só para mim
Vou-me embora pra Gotham

Laurene Veras

Nenhum comentário: